O projeto

 

O PROJETO

 

O projeto “Performar Arquivos – edição Goiânia”, contemplado pelo Fundo de Arte e Cultura de Goiás, é uma proposição do grupo Ação Vizinhas, reunindo estudiosos, professores, professoras, artistas e grupos de pesquisa de Goiânia, Acre, Rio de Janeiro e São Paulo.

O projeto iniciou em janeiro de 2018 com uma parceria com o projeto Olhares pra Dança (OPD-GO) e a seleção, por meio de convocatória pública, de cinco pesquisadores a integrarem o núcleo de pesquisa. Nesta seleção, também concretizamos a parceria com o curso de Dança do IFG: em troca da presença e trabalho de um docente desta instituição, destinamos os recursos a demandas específicas do curso.

Desenvolvemos, então, uma metodologia de pesquisa – sob coordenação da pesquisadora Nirvana Marinho, coordenação geral de Flavia Meireles e fundamental colaboração do OPD – para o fomento e estímulo de pesquisas individuais a partir das propostas desenhadas por todos os pesquisadores e pesquisadoras. Em vez de um exaustivo trabalho de levantamento de acervos ou mesmo de formulação de uma linha de pesquisa única, optamos por acolher a constelação de propostas, em diferentes estágios de desenvolvimento, e nos empenhamos em desenhar um fio condutor que permitisse a troca dos materiais pesquisados.

Agrupamos uma soma de sete pesquisadoras e pesquisadores da cidade de Goiânia e três pesquisadoras do Acre, Rio de Janeiro e São Paulo. Foram realizadas partilhas semanais do material em processo entre todos os participantes, que incluíam a presença virtual das pesquisadoras de fora de Goiânia. Essas partilhas tiveram como local a sala educativa do Centro Cultural UFG, através da parceria e apoio estabelecidos com esta instituição. Durante dois meses, a cada semana, tivemos a oportunidade de escutar e discutir o material apresentado pelos(as) pesquisadores(as).

Houve ainda, além dos encontros semanais, um momento de partilha através de uma residência imersiva na cidade de Pirenópolis, na qual todos os pesquisadores se encontraram para poder experimentar formatos de compartilhamento, procedimentos e processos, num ambiente concentrado e relaxado, simultaneamente. Desta residência, tivemos como fruto os vídeos que compõem este site. Foi um momento onde pudemos vislumbrar o que seria um terceiro momento de compilação do material que compõe este site e também dos encontros abertos ao público que chamamos de  “Conversando com a vizinhança da cidade”, realizados na cidade de Goiânia, visando dar uma devolutiva direcionada do material. Os locais de partilha foram: o curso de Dança da UFG e IFG e o Centro Cultural UFG, este último realizado em parceria com o Festival Manga de Vento.

Para o material deste site, vale ressaltar que cada produção tem vida autônoma e, como dissemos, está em diferentes estágios de desenvolvimento. Quem acessa o site tem contato com um momento de cada pesquisador(a), podendo, depois, fazer seu próprio trajeto de navegação e pesquisa, a partir das referências aqui reunidas. Não houve, por parte da coordenação, uma preocupação de orientação da produção, mas sim de troca e compilação de materiais, questões e indagações acerca deste instigante tema que pode ser o de performar arquivos em dança.

Essa plataforma eletrônica busca compilar os materiais produzidos pelos projetos, sendo também uma experiência de arquivamento. Aqui estão textos, áudios e vídeos sobre questões abordadas ao longo do trabalho bem como os contatos dos participantes.

Quem fez

O projeto reuniu os grupos de pesquisa Olhares pra Dança (GO) com as pesquisadoras Luciana Ribeiro e Valéria Figueiredo; Temas de Dança (RJ), com Flavia Meireles, que também é coordenadora do projeto. Nirvana Marinho (SP), criadora dos grupos Cartografia de Ficções (SP) e Acervo Mariposa (SP), e também coordenadora de pesquisa deste projeto. Completando os projetos nacionais, temos a professora e artista Valeska Alvim (AC). Selecionados através de convocatória pública temos pesquisadores(as) e artistas goianenses Kleber Damaso, Rousejanny Ferreira (via IFG), Rafael Guarato, Ana Carolina Wenceslau e Marlini Dorneles de Lima.

As pesquisas

O projeto surgiu a partir da percepção de uma lacuna de políticas públicas direcionadas para a história da dança no Brasil. “Performar Arquivos – edição Goiânia” procura construir novos discursos sobre os arquivos de dança goianiense, a partir de um contato diverso e multifacetado com pesquisas e perspectivas de pesquisadoras de dentro e fora da cidade. Esse contato visa fortalecer uma interlocução entre essas localidades.

O que seria a ação de performar um arquivo?

O conceito que norteia todo o projeto entende que lidar/produzir arquivos sempre se refere a uma ação de interferência nesse mesmo arquivo – em que a pretensa neutralidade do pesquisador dá lugar a uma visibilidade da ação de manusear o arquivo. Performar arquivos, então, refere-se não só ao conteúdo coletado mas às formas, aos métodos e táticas de que lançamos mão para nos aproximar dos arquivos e para disponibilizá-los a terceiros. Cada proposta aqui reunida (inclusive a dos vídeos) performa, à sua maneira, os arquivos que mobiliza.